Os Carvoeiros

 

Marcos Prado iniciou sua carreira como foto documentarista e desenvolveu temas como “Free Tibet” e “Jardim Gramacho”. Recebeu diversos prêmios nacionais e internacionais de fotografia.

O ensaio fotográfico "Os Carvoeiros" teve início em 1991, quando Prado passou a retratar o dia a dia dos trabalhadores nas minas de carvão vegetal, na região dos cocos, na Bahia. Em 1996, depois de uma jornada no Tibet, Prado revisitou os locais anteriormente fotografados e iniciou novos registros, incluindo depoimentos de carvoeiros. 

Publicado em 1999, o livro traz 140 fotografias em preto-e-branco, retratando as atividades dos carvoeiros de várias regiões do país, como Goiás, Pará, Mato Grosso do Sul e  as siderúrgicas de Minas Gerais.

O ensaio fotográfico deu origem à um documentário de 70 minutos, dirigido por Nigel Noble, e teve uma longa carreira pelo mundo.
Foi apresentado no Fórum Global da Eco 92, no Rio, e no concurso fotográfico da World Press Photo, em que recebeu um prêmio na categoria meio ambiente.
Prado também participou do "Focus on Your World", promovido pela ONU. Como prêmio, as fotos foram exibidas em mais de 70 países.

Escolhido, em 2002, como Hasselblad Master, Prado possui fotos nos acervos permanentes do Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM-RJ), do Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand (MASP), e do Museu de Arte Moderna de São Paulo (MAM-SP).


 

1/2

© 2020 by Porto de Cultura